Blog

Blog

Fique por dentro das nossas dicas.

Julho é o 3º melhor mês da história do e-commerce, com alta de 25%

12/08/2020 ecommercebrasil.com.br

Enquanto as lojas e shoppings centers reabrem parcialmente no Brasil, o e-commerce não para de crescer e já faz parte do hábito de compras do consumidor. O setor registrou mais um recorde em julho, que se consolidou como o terceiro melhor mês da história, com um crescimento de 25%.

Os dados fazem parte do relatório Setores do E-commerce no Brasil, realizado pela Conversion, consultoria especializada em marketing e comércio eletrônico. A comparação é feita analisando o mês de julho de 2020 em comparação ao ano anterior. O estudo analisa o tráfego dos 200 maiores sites do Brasil, com um total de 15 categorias (ao todo, 216 sites foram analisados).

Segundo a empresa, em julho, o e-commerce no Brasil alcançou a marca de 1,29 bilhões de acessos, ficando atrás apenas de maio/2020 — Dia das Mães e período em que estávamos no auge da pandemia de coronavírus  — e Novembro/2019 — mês da Black Friday.

Sites de e-commerce tiveram 15 bilhões de acessos do Brasil nos últimos 12 meses

Em relação a junho, e-commerce cresce 1%

As maiores lojas do Brasil e taxas de crescimento

Veja os principais insights do relatório:

  • O e-commerce das Casas Bahia cresceu 95% e tem a maior taxa de crescimento YoY (Year over Year, ou Ano após Ano) dentre os maiores players;
  • O MercadoLivre, maior site do segmento, caiu 7% em relação ao ano anterior;
  • Entre os maiores sites do país, está o Elo7, plataforma de comércio de artesanato;
  • A versão brasileira da Amazon cresceu 59% no último ano e também está entre os mais beneficiados pela pandemia;
  • A Netshoes cresceu 12% em julho, a maior taxa entre os maiores e-commerces.

Metodologia

O estudo analisa o tráfego dos 200 maiores sites do Brasil, com um total de 15 categorias, sendo que, para cada uma delas, apresentam o mínimo de 10 sites. Ao todo, 216 sites foram analisados. Foram utilizadas como fonte de dados as plataformas de audiência, como SimilarWeb e SEMRush, e questionários.

Para ter acesso ao relatório completo, basta acessar a página do estudo.