iPoomWeb Agência Digital

Blog - Tendências

Plano de Negócios na Prática

Publicado em 13.10.2014 às 17:53 | Postado em: Tendências | Fonte: E-commerce News
Compartilhe:

Todo administrador precisa de uma direção para seguir. Sem uma direção definida, qualquer caminho serve, e alguns caminhos podem não levar ao objetivo desejado. Para definir a direção é necessário planejar! Apesar de muitas empresas desconhecerem os benefícios de um plano de negócios ou simplesmente não lhe dar a devida importância, ele pode fazer a diferença. Não é à toa que diversas pesquisas comprovam que um bom plano de negócios aumenta as chances de sobrevivência das organizações.

Por que fazer

O principal motivo para se fazer um plano de negócios, na minha visão, é que o desconhecimento do negócio, do ambiente e do cenário pode pesar no bolso do empreendedor. Pular esta etapa pode levar empreendedores a serem otimistas demais em relação ao retorno do empreendimento, e com isso a) gastarem mais do que deveriam antes de iniciar o negócio e b) não terem recursos para mantê-lo durante um tempo.

Como fazer

Analisando um pouco mais, observa-se que o Plano de negócios é o reflexo de algumas atividades que deveriam ser realizadas antes de se iniciar qualquer negócio.

Se você fez um bom plano de negócios, significa que você:

– Entendeu o mercado o suficiente para saber se suas projeções financeiras estão fundamentadas, e não seguiu adiante enquanto não teve uma resposta confiável.

– Tomou cuidado com sua projeção de crescimento de vendas. O excesso de otimismo é muito tentador num planejamento. Por isso, você conversou com pessoas que já empreenderam ou que possam, de alguma forma, complementar sua simulação financeira.

– Conversou com clientes potenciais e fez pesquisas – e não vai se arrepender disto. Vivemos na era do Conhecimento, na qual é ainda mais necessário saber qual é a melhor solução para o cliente.

– Poderá usar este plano como uma ferramenta de gestão, revisitando periodicamente as métricas estabelecidas no Plano de Negócios e tomando medidas para corrigir os rumos se for necessário.

Além disto, um bom plano de negócios evita que você:

– Imite outras empresas indiscriminadamente: tentar reproduzir um atributo de um concorrente já estabelecido pode não funcionar para sua empresa como funcionou para ele. Além disto, você provavelmente terá que investir bastante para tornar seu produto conhecido.

– Busque o produto perfeito: a perfeição se atinge com a prática. Quanto mais feedback você tiver de seu cliente, mais rápido vai poder aprimorar seu produto. Tenha foco na solução e não no produto.

– Faça uma análise de mercado superficial: além de conhecer o produto, é necessário entender os hábitos de consumo do cliente: onde e como ele gosta de comprar, como abordá-lo. Não generalize o comportamento de seu consumidor só porque você também aprecia o produto ou serviço que irá vender. Por mais óbvio que pareça, é muitos erram neste quesito.

Se você identificou uma oportunidade e teve uma grande ideia, parabéns! O próximo passo é traçar um plano, conversar com pessoas, testar suas hipóteses. A tecnologia pode ajudar a cumprir essas etapas a um custo baixíssimo e com benefícios surpreendentes.

Continue lendo o artigo »

Submarino lança ferramenta que permite ao cliente negociar preços de produtos

Publicado em 13.08.2014 às 15:17 | Postado em: Tendências | Fonte:
Compartilhe:

O Submarino lançou a possibilidade do próprio cliente negociar o preço do produto que quer comprar. Chamada de “Faça sua oferta”, a ferramenta permite os clientes do site terem a opção de propor uma oferta em relação ao preço do produto que gostaria de adquirir.

Com tecnologia desenvolvida em Israel, o sistema avalia o lance do cliente indicando o potencial de sucesso do preço sugerido. Apenas uma proposta poderá ser feita ao Submarino. Após a oferta, o cliente é informado se o valor foi aceito ou não e, em seguida, encaminhado para a página de pagamento do site.

O cliente poderá fazer a negociação quando estiver na página do produto que está interessado. A opção estará disponível para vários produtos do sortimento em aproximadamente 30 categorias do site.

Continue lendo o artigo »

Atendimento deve ser vitrine de sua marca

Publicado em 15.07.2014 às 13:52 | Postado em: Tendências | Fonte: E-Commerce News - Por Marcio Arnecke
Compartilhe:

Com a massificação da internet, foram criadas milhares de lojas virtuais, porém o crescimento desenfreado tornou o cenário atual do varejo caótico. O comércio tradicional e o e-commerce disputam como nunca a lealdade de seus clientes, a construção de novos relacionamentos e, como não poderia deixar de ser, a conquista de novos consumidores. Em meio a este ambiente de competição acirrada, o que você pode fazer para se sobressair em relação à concorrência, seja ela no meio físico ou no online?

A resposta está na excelência no atendimento. Um caminho para o sucesso é utilizar o atendimento como vitrine de sua marca. Isto significa que não importa quando ou como seu cliente interagir com sua empresa, ele deve ter a mesma experiência de atendimento, que deve atingir o nível máximo de qualidade e agilidade, independentemente do canal pelo qual este contato seja feito.

Na indústria de varejo, este conceito é conhecido como omni-channel, que significa uma interação contínua entre os canais e dispositivos de comunicação, com a expectativa do cliente de que, não importa a forma como ele entrará em contato para solicitar atendimento, seus problemas serão resolvidos rapidamente. No ambiente omni-channel, um cliente envia e-mail solicitando atendimento, e então o acompanhamento de sua solicitação começa por este canal, continua por telefone e, no final do dia, deixa um tweet ou post no Facebook sobre a empresa.

Estudos indicam que um atendimento resolvido em 24 horas, algo que normalmente acontece quando todos os canais estão sincronizados, pode ser até 170% mais barato do que a resolução de uma adversidade feita em 48 horas.

Veja cinco importantes passos para aumentar a qualidade do serviço de atendimento ao consumidor:

1- Averigue o tempo de resolução de um problema em cada canal de comunicação disponibilizado, definindo esforços para planejamentos futuros;

2- Faça um levantamento dos custos com suporte ao consumidor e crie planos para aumentar a lealdade do cliente e identificar o impacto das melhorias trazidas pela comunicação omni-channel;

3- Identifique canais onde os seus clientes estão presentes, mas você ainda não tem uma ferramenta de suporte; Adicione-os ao seu plano de “Atendimento como Vitrine da sua Marca”;

4- Capacite internamente uma equipe de excelência multifuncional para colaboração no atendimento aos clientes;

5- Acesse as plataformas e ferramentas atuais de atendimento ao cliente e avalie se elas são flexíveis o suficiente para se adaptarem a mudanças rápidas.

Seguindo estes passos, sua empresa certamente proporcionará ao cliente uma experiência única de atendimento, cujo foco deve ser a agilidade e a qualidade. Além disso, um cliente satisfeito reverterá ganhos incalculáveis para sua empresa.

Continue lendo o artigo »

15 bons motivos para investir em mídias sociais

Publicado em 13.02.2014 às 17:23 | Postado em: Tendências | Fonte: E-commerce News
Compartilhe:

Entendemos que as mídias sociais são ferramentas interativas intrínsecas ao e-commerce. Já não há como realizar campanhas de marketing, divulgação e relacionamento sem o auxílio delas, é verdade!

Contudo, para conquistar resultados satisfatórios com este recurso é preciso desenvolver um planejamento alinhado ao seu público e definir os alvos que se deseja, realmente, atingir. Pensando nisso, confira 15 bons motivos para mergulhar no social media em 2014:

1. Conhecer o perfil dos potenciais clientes;
2. Entender a visão e os comentários dos consumidores sobre a loja;
3. Aumentar o alcance do marketing;
4. Promover a divulgação dos produtos comercializados;
5. Ampliar o serviço de atendimento, usando as mídias como um SAC eficaz;
6. Compartilhar ideias e inovações interessantes ao público-alvo;
7. Manter os consumidores informados sobre novidades do e-commerce;
8. Manter-se atualizado quanto às ações dos concorrentes;
9. Atualizar-se sobre o mercado virtual e o segmento atuante;
10. Encontrar novos clientes;
11. Encontrar colaboradores para a loja virtual;
12. Posicionar-se diante do segmento de atuação;
13. Aumentar o número de visitas na loja virtual;
14. Atrair parceiros para o negócio;
15. Desenvolver um relacionamento eficaz de fidelização entre marca e consumidor.

Todos estes motivos podem levar sua atuação nas mídias sociais à um alto índice de aceitação e engajamento, desde que o foco seja mantido. É possível focar em todos? Sim! Mas, dê um passo de cada vez: fortalecendo sua marca, entendendo a realidade do cliente e desenvolvendo um relacionamento eficaz com ele.

Invista no e-commerce! Invista em mídias sociais! Sucesso!

Continue lendo o artigo »

5 tendências do e-commerce no Brasil

Publicado em 27.01.2014 às 15:23 | Postado em: Tendências | Fonte: Blog UolHost
Compartilhe:

Estar por dentro do acontece no mercado significa identificar oportunidades de vender mais e sair na frente da concorrência.

Você sabia, por exemplo, que as categorias femininas de produtos estão cada vez mais em alta no e-commerce no Brasil?

Pois é, as mulheres representam 60% dos novos e-consumidores brasileiros, aqueles que fizeram sua primeira compra pela internet no ano passado.

Seu mix de produtos atende essa consumidora? Já pensou em criar promoções especiais para ela?

Quer conhecer algumas tendências que estão influenciando o mercado? Vamos lá!

1. A vez dos pequenos

Boa notícia para quem tem uma loja virtual de pequeno porte: a participação das pequenas no total das vendas online no Brasil passou de 10%, em 2006, para 20% no ano passado.

A chegada de novos consumidores ao comércio eletrônico – só no ano passado foram mais de 10 milhões de brasileiros fazendo sua primeira compra – abre oportunidades para todos.

Quer se destacar dos grandes e conquistar seu espaço? Ofereça produtos diferenciados e um serviço impecável! É isso que o consumidor quer.

Outro caminho é apostar em um nicho específico. Competir com gigantes como Sumarino ou Wal-Mart é complicado. Cativar um público específico é bem mais viável para quem está começando.

Quer um exemplo? A Netshoes, que focou no mercado de sapatos e tênis, e conquistou milhões de clientes. E não para por aí. A Liga Retrô, que é especializada somente em camisetas “vintage” de times de futebol, também encontrou seu filão. Procuro o seu também!

2. As mulheres dão as cartas

O relatório WebShoppers coloca os itens de moda e acessórios como a segunda categoria mais vendida pela web em 2012 – sinal de que as mulheres estão indo às compras.

Cinco anos atrás, roupas, sapatos e acessórios nem apareciam nas pesquisas. No ano passado, responderam por 12,2% de todas as vendas realizadas no e-commerce brasileiro.

Logo em seguida, aparecem saúde e beleza, com 12% da vendas, e casa e decoração, com 7,9% dos itens comercializados pela internet.

Estes itens fazem parte do seu portfólio? É hora de dar mais atenção a eles.

3. Mobile Commerce

Mais do que uma tendência, uma realidade. Em janeiro de 2012, apenas 0,8% das vendas no e-commerce brasileiro eram feitas a partir de smartphones e tablets. No mesmo mês, em 2013, já eram 2,5%. Até o final do ano, 10% das compras online serão realizadas de dispositivos móveis.

Nos Estados Unidos os número são ainda mais impressionantes. Um estudo da Internet Retailer aponta que as vendas via m-commerce praticamente dobraram em 2012, movimentando US$ 20,85 bilhões. A taxa de crescimento é dez vezes maior que a do e-commerce tradicional.

O Brasil já registra mais de um celular por habitante. As vendas de tablets também estão a todo vapor. É só uma questão de tempo até o comprador chegar até sua loja através de um desses dispositivos. Você está pronto para recebê-lo?

4. Experiência única em todos os canais

O termo da moda no e-commerce é “omnichannel”. O que significa? Oferecer uma experiência única para o cliente que compra de você nos mais diversos canais – da loja física à virtual, no computador ou no celular.

Essa “uniformidade” no atendimento diz respeito à comunicação visual da marca, aos preços e, principalmente, à experiência de compra vivenciada pelo consumidor. Está preparado para essa convergência?

5. Conteúdo útil e relevante

Quer atrair novos clientes para a sua loja e fidelizar os atuais? A palavra de ordem é conteúdo de qualidade.

Foi-se o tempo em que bastava você oferecer apenas produtos na sua prateleira. O cliente quer informação útil e, se você oferecê-la, você vai se tornar um aliado, mais que um fornecedor.

Vende assessórios? Que tal dar dicas das peças que são tendência para o inverno? Tem uma loja de cosméticos? Crie tutoriais para ensinar as clientes a fazerem suas próprias maquiagens.

Segundo dados do Hubspot, trazer clientes para sua loja através do chamado “marketing de conteúdo” custa 61% menos que através de anúncios tradicionais.

Agora que você está por dentro do que está em alta no e-commerce no Brasil e no mundo, que tal dar uma modernizada na sua loja virtual? O futuro é agora!

Continue lendo o artigo »

Receba nossas novidades

Receba dicas e novidades diretamente em seu e-mail.

Categorias

Últimos Posts