iPoomWeb Agência Digital

Blog - Tendências

3 maneiras de como vender mais melhorando sua conversão

Publicado em 27.04.2017 às 14:33 | Postado em: Tendências | Fonte: ecommercebrasil.com.br
Compartilhe:

O maior pesadelo dos lojistas é ver seu e-commerce perdendo vendas. Porém, isso ainda é muito comum. Por isso, muitos lojistas vêm procurando alternativas que ajudem a aumentar sua conversão de pagamentos e recuperação de vendas. Assim, nesse artigo vamos mostrar 5 maneiras de como melhorar suas vendas aumentando a conversão do seu e-commerce.

Google Adwords
Uma das principais ferramentas é o Google Adwords. Ele pode ser utilizado para diferentes objetivos de acordo com a necessidade de cada negócio. Os anúncios ajudam o e-commerce a se posicionar estrategicamente nas buscas online.

Ou seja, se o e-commerce vende calçados, o Adwords pode dar destaque ao site para buscas como: “preço de botas”, “tênis de corrida”, “sandálias”. Isso aumenta o tráfego na página e leva, principalmente, um público que já mostrou interesse pelos seus produtos.

Outra maneira de melhoria de performance, é fazer campanhas de remarketing. Com certeza você já foi impactado com algum anúncio deste tipo.

Sabe aquele smatphone que você fez pesquisa de preço e que depois ficou aparecendo para você em outros sites? Essa foi uma campanha de remarketing. Ele é uma ferramenta do marketing digital, bastante utilizada, que consegue identificar os usuários e quais produtos eles procuraram no site.

De acordo o SPC Brasil e o portal Meu Bolso Feliz, 90% dos brasileiros pesquisam online antes de comprar nas lojas físicas. Imagina se conseguíssemos converter alguma parcela desse grupo para realizar as compras no próprio e-commerce? É exatamente isso o objetivo do remarketing, pegar uma simples busca e converter em vendas efetivas.

Gateway de pagamentos
O aumento do tráfego sem a conversão de clientes é sinal de que algo está errado. É por isso que é muito importante ter um bom gateway de pagamentos por trás do seu e-commerce. Ele oferece diversas funcionalidades que podem ser um diferencial para aumentar a sua conversão como a retentativa on e offline, multimeios de pagamento e compra com um clique.

A retentativa permite recuperar as vendas não autorizadas com retentativas online ou offline em múltiplas processadoras de cartão. Dessa maneira, ela evita que o lojista perca vendas de compradores legítimos.

A funcionalidade de multimeios de pagamento permite que o consumidor finalize uma compra utilizando mais de um meio de pagamento. Isso é ótimo para compras de alto valor e ainda reduz problemas de limite de crédito.

Com a compra com um clique, o gateway armazena as informações do cliente e agiliza o processo de compra. Assim, não é preciso que o cliente preencha todas as informações toda vez que for finalizar uma compra. Isto facilita a experiência de compra do usuário, tornando-a mais rápida e segura.

Checkout por e-mail
O checkout por e-mail é uma excelente ferramenta e muito utilizado para a recuperação de vendas. É muito comum usuários começarem a encher o carrinho de compras e acabarem abandonando porque deixaram para pagar depois, porém esqueceram.

Para esses casos de abandono de carrinho, um ótimo auxílio é mandar um e-mail para o cliente lembrando que ele tem um carrinho pronto para ser finalizado. O checkout no e-mail encurta as etapas de compra e ele não precisa voltar para o site para finalizar a compra.

E-mails muito diretos podem soar invasivos e acabar incomodando o usuário.Existem diversas maneiras de falar com o cliente sem que ele se sinta desconfortável. Abaixo alguns exemplos:

Suporte/Ajuda – É importante verificar se ele precisa de um suporte para a finalização do pedido. Insira e-mails ou telefones pelos quais ele possa entrar em contato com a empresa.
Formas de pagamentos – Oferecer as diferentes opções de pagamento que o cliente pode utilizar para finalizar a compra também é uma ótima opção.
Incentivos – Uma outra opção é oferecer incentivos para que o cliente se sinta mais motivado para fechar a compra. Descontos, frete grátis ou outra coisa que o lojista julgue interessante para o cliente são boas opções.
Em geral, produtos mais caros como móveis ou computadores tem um ciclo de decisão de compra mais demorado. Isso significa que se o e-mail chegar para o cliente no mesmo dia, possivelmente ele ainda não terá tomado uma decisão.
É preciso encontrar um equilíbrio com o conteúdo do e-mail e o tom de voz da marca. É importante que os e-mails contenham as informações dos produtos inseridos no carrinho, isso dá mais segurança na hora do pagamento da compra e consequentemente fideliza o cliente.

Continue lendo o artigo »

Marketing digital: tendências para 2017

Publicado em 24.01.2017 às 18:08 | Postado em: Tendências | Fonte: ecommercenews.com.br
Compartilhe:

O mercado de Marketing Digital recebe inovações a todo momento. Para um profissional desta área, em meio à rotina atribulada comum a esses especialistas, acompanhar as novidades realmente não é fácil. Para ajudar nessa tarefa, no final de 2016, o SEMrush entrevistou os 20 principais especialistas de marketing digital para definir as principais tendências do mercado para o ano 2017 para que você possa considerá-las na hora de criar e implementar suas estratégias.



Email Marketing

Os consumidores estão se tornando mais exigentes, eles não querem apenas receber ofertas e promoções, eles querem receber conteúdo. E esse conteúdo deve ser relevante, cativante, gerar interesse e oferecer valor aos usuários.

Também é muito importante repensar a quantidade de emails enviados semanalmente – nesse caso a estratégia “menos é mais” é a mais indicada. Troque 3 envios semanais por 1, mas envie e-mails relevantes e bem preparados.

Uma boa dica é apostar na segmentação e oferecer conteúdos diferentes para cada grupo de usuários. Você pode segmentar o seu público por topo, meio ou fundo de funil ou pelo meio que fez o seu lead te conhecer (site, landing page, webinar, ebook etc)

Mídias Sociais e RP

A principal tendência para 2017 é a indexação do Conteúdo Social. Hoje em dia você já consegue encontrar um ou outro resultado do Twitter nos SERPs, e essa tendência aumentará bastante durante 2017. O Google está começando aproveitar todas as informações disponíveis nas redes sociais que podem servir de respostas para muitas pesquisas. O que isso significa para as empresas? A partir de agora a questão não será só otimizar o site, mas também melhorar a sua presença nas redes sociais.

Para reforçar o seu engajamento aposte nos vídeos – eles estão rapidamente tornando o conteúdo predileto dos usuários, e a última atualização do Facebook – Facebook Live abre novas perspectivas de atrair e fidelizar seus usuários.

SEO

Com crescimento de setor mobile, a tecnologia AMP (accelerated mobile page) está em alto. AMP ajuda a tornar a navegação em dispositivos móveis mais ágil (as páginas em AMP carregam até 4 vezes mais rápido) o que auxilia na melhora da experiência do usuário e consequentemente o posicionamento orgânico.

Experiência do usuário é uma outra tendência importante. Não basta só otimizar o seu site para as máquinas de busca, você também precisa proporcionar uma boa experiência para os visitantes. Rapidez de carregamento da página, encriptação de dados do certificado SSL, site mobile, navegação, layout – tudo isso melhora o desempenho do SEO do seu site.

Certificado de segurança HTTPS também é um desses fatores e é uma tendência forte para esse ano. HTTPS é considerado uma estratégia de growth hacking, o conceito de moda que ganha novos adeptos todos os dias na esperança de crescer exponencialmente e com baixo investimento.

Conteúdo

A principal tendência em 2017 é a criação de conteúdo denso. O mercado está saturado de conteúdos parecidos, muitos deles sendo de baixa qualidade. A nova onda é o conteúdo que oferece grande quantidade de informação de maneira direta e objetiva.

Mas isso não significa que a partir de agora só precisamos produzir textos. É a era de multimídia, onde infográficos e vídeos estão em alta.

Vale lembrar que YouTube é o segundo mecanismo de pesquisa com mais buscas, assim, vale a pena criar conteúdo em vídeo e apostar também nesse canal.

Mais uma tendência – personalização de conteúdo em busca de aumentar o engajamento e trazer melhores resultados. Hoje, mais do que nunca, temos vários recursos à nossa disposição, que nos permitem personalizar o conteúdo entregue para cada segmento de nossa audiência, e em 2017 eles começarão a ser amplamente usados pelos profissionais de marketing.

E-commerce

Segundo a Ebit, no final de 2017, mobile já deve representar 40% de todo o faturamento do ecommerce no Brasil.

Para confirmar essa tendência, as redes sociais já ganharam uma maior integração com o e-commerce. Twitter e Facebook já tem botões “comprar agora”, assim que para aproveitar essa oportunidade, os e-commerces têm que se adaptar ao mobile, pois no Brasil quase 70% dos acesso ao Facebook são feitos a partir de smartphone ou tablets.

Mais uma tendência da área de e-commerce – personalização de ofertas, produtos e listagens. Tendo oportunidade com as ferramentas modernas rastrear e monitorar comportamento de cada usuário, em 2017 finalmente podemos oferecer soluções personalizadas para cada segmento de usuários.

Essas tendências mostram que o mercado de Marketing Digital tem optado por dar ênfase em uma boa experiência do usuário, levando em conta a personalização do conteúdo e o cuidado na hora de entregá-lo, sem excessos e sempre optando por conteúdo relevante sobre os negócios desenvolvidos pela empresa.

Continue lendo o artigo »

O fim do e-Sedex prejudica o e-commerce

Publicado em 05.12.2016 às 15:16 | Postado em: Tendências | Fonte:
Compartilhe:

Apesar de os comentários sobre o fim do e-Sedex circularem há mais de um ano, a notícia, anunciada nesta semana, de que os Correios vão extinguir o serviço a partir de 1º de janeiro pegou o e-commerce de surpresa. O e-Sedex é considerado a principal alternativa para entrega rápida de encomendas no varejo online.

Usado por pequenos e médios e-commerces desde que foi criado, há 16 anos, o serviço utiliza a mesma estrutura de entregas expressas comuns, mas custa entre 20% e 30% menos do que o Sedex tradicional. Os grandes varejistas, por fazerem um grande volume de entregas diárias, costumam contratar empresas privadas de entregas.

“Recebemos o anúncio como uma notícia muito ruim”, disse o presidente da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), Maurício Salvador. “Trará um aumento de preços imediato no frete e uma redução da qualidade. Quem vai pagar essa conta com os varejistas será o consumidor final.”

Para Leandro Bassoi, diretor de logística do Mercado Livre, a medida deve levar a uma concentração de mercado, reduzindo o espaço dos pequenos sites. “Hoje, sem uma média de cem entregas por dia, você não consegue ter acesso a uma transportadora privada. O fim do e-Sedex prejudica muito os pequenos e médios empreendedores.”

Sem fôlego

Procurados, os Correios não comentaram o fim do serviço. Fontes de mercado, no entanto, afirmam que a estratégia é parte do plano para reverter os prejuízos da estatal, que devem ser de R$ 2 bilhões neste ano; em 2015, as perdas foram de R$ 2,1 bilhões.

Segundo estimativas da ABComm, o preço do frete representa de 6% a 12% do valor pago de um produto adquirido pela web. Quanto menor é a loja virtual, maior o peso do custo da entrega. Sem volume para negociar o frete com transportadoras, o preço pago pelos pequenos empresários é parecido com o cobrado das pessoas físicas.

Há quem defenda, porém, que a baixa participação das empresas privadas de transporte – elas são 35 mil apenas em São Paulo – no e-commerce reflete uma vantagem competitiva dos Correios que prejudica o restante do setor. “Os Correios têm o monopólio para entrega de cartas e correspondências. Mas fazem uma interpretação jurídica disso para avançar também sobre as entregas expressas”, disse Paulo Furquim, coordenador do Centro de Estratégia e Pesquisas do Insper.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Continue lendo o artigo »

6 dicas para promover o Marketing Digital na sua empresa.

Publicado em 23.05.2016 às 10:57 | Postado em: Tendências | Fonte: http://digitalks.com.br/
Compartilhe:

No mundo multicanal, multidispositivos em que vivemos hoje, as pessoas ficam conectadas 24 horas por dia, com diversas informações disponíveis na ponta dos dedos, literalmente. Como resultado disso, a forma como as pessoas interagem com as marcas mudou, e, em muitos casos, o ciclo de compras também.

Felizmente, a tecnologia evoluiu, permitindo que os Profissionais de Marketing absorvessem mais o comportamento e preferências dos consumidores, construindo campanhas mais sofisticadas e personalizadas.

Veja essas seis dicas para incorporar a personalização em seus esforços de Marketing Digital.

 

1 – Você acabou de começar

Você não precisa criar uma campanha digital super complexa logo de cara, alguns profissionais de Marketing leem sobre as inúmeras possibilidades de personalização e ficam paralisados diante das possibilidades. Faça diferente, tente pensar grande, mas comece pequeno.

Isso não quer dizer que você deva ser displicente com conteúdo, mas comece pelo começo e construa camadas de sofisticação ao longo do tempo, inicie com uma campanha em que os destinatários recebam a mesma mensagem, em geral, contendo informações sobre um produto, destaques da empresa ou eventos futuros.

Só de começar esse processo, você irá ver alguns benefícios e respostas, e, a partir daí, dedicar mais tempo e recursos para incluir, gradativamente, complexidade à sua campanha.

 

2 – Colete os dados corretos

Se você quer agregar sofisticação, você precisa de dados para fazê-lo. Por isso, terá que se esforçar para coletar informações importantes de seus consumidores, dados como o tipo de indústria, tamanho da empresa e maiores desafios (para B2B) ou idade, localização e interesses (para B2C).

Em vez de pedir todas essas informações de uma vez, faça um perfil progressivo, para coletar gradualmente essas informações. Usando um criador de formulários progressivos na web você pode simplesmente priorizar quais perguntas você gostaria de fazer aos seus clientes.

Além dessas informações “explícitas”, você também pode usar ferramentas como o Rastreamento via Web para capturar condutas dos visitantes do seu website, esses comportamentos lhe permitirão coletar “preferências implícitas” relativas aos interesses de seus contatos.

 

3 – Para agregar personalização, use conteúdo dinâmico

Agora que você já tem informações críticas do comportamento e dados dos seus clientes, é hora de começar a personalizar o conteúdo que você direciona a eles, de forma dinâmica.

Alguns exemplos: conteúdo baseado nas buscas feitas, conteúdos baseados na indústria ou cargo, enfim, as possibilidades são inúmeras.

 

4 – Considere ser multicanal

A comunicação via e-mail, quando bem feita, é muito poderosa. Mas não deixe de considerar outros esforços de comunicação como SMS, Push Notification, ligações e até mesmo mídia impressa! Desde que o conteúdo abordado em cada canal converse com os demais e esteja de acordo com o momento em que o cliente está na jornada de compra, aproveite e aprofunde a interação com seus clientes, os direcionando para um nível mais elevado de envolvimento.

 

5 – Faça uma abordagem considerando a persona

Quem são seus clientes e qual é a jornada que eles percorrem normalmente antes de se tornarem compradores? Para ter certeza que você está se conectando de forma assertiva com seus receptores, a sua mensagem deve estar de acordo não somente com o perfil do comprador mas também com o momento em que ele se encontra na jornada de compra.

Neste ponto, você deve considerar mais do que apenas uma segmentação baseada em dados demográficos, por isso a coleta de dados do item 2 é tão essencial, se você obtém informações explícitas e implícitas, está preparado para construir a base de uma campanha personalizada.

 

6 – Avalie sua matriz de conteúdo

Depois de desenvolver sua segmentação baseada na persona, examine o conteúdo existente e alinhe-o para cada uma. Para ajudá-lo, você pode criar uma planilha: na linhas, coloque as etapas do ciclo de compra, e, nas colunas, todas as personas ou consumidores de conteúdo que você definiu. Isso lhe permitirá identificar as lacunas nas quais você precisa agregar conteúdo.

Faça que seja prioridade investir budget e recursos para preencher os gaps na sua estrutura de conteúdo e mantenha ela constantemente atualizada baseada nos resultados de cada campanha.

Espero que essas dicas o ajude a construir campanhas mais assertivas e com maiores resultados!

Continue lendo o artigo »

4 maneiras de como potencializar seu negócio com mobile marketing.

Publicado em 13.05.2016 às 15:03 | Postado em: Tendências | Fonte: comschool.com.br
Compartilhe:

Basta olhar ao redor. Você claramente verá as evidências da grande distração digital e vicio em smartphones, tablets e tecnologia mobile.

Nesse cenário encontramos o Mobile Marketing, ou M-Marketing, na abreviação do termo que se refere ao uso de smartphones e demais dispositivos móveis em estratégias de marketing e publicidade. Embora ainda esteja em seu estado inicial comparado com outras estratégias, o Mobile Marketing apresenta um crescimento considerável nos últimos anos.

No Brasil o crescimento já pode ser percebido. Listado como primeiro dentre os 15 países participantes da pesquisa realizada pelo MEF – Mobile Ecosystem Forum, o Brasil foi quem registrou maior crescimento em compras através do celular no início do ano passado.

O percentual de brasileiros usuários de mídia móvel que realizaram pelo menos uma compra através de celulares, smartphones ou tabletes subiu de 49% para 61%, na comparação com o último relatório.

Levando isso em consideração, separamos 4 modos de como o Mobile Marketing pode potencializar seu negócio:

Você aprende mais sobre seus clientes;
Utilizar os dados de uso e hábitos de usuários através de smartphones e tablets, ajuda na assertividade de sua campanha e um maior poder de segmentação de público, classificando-o por comportamento e até mesmo lugares que frequentou.

Geo localização;
Baseados em localização móvel, padrões de comportamento do usuário e segmentação conseguimos avaliar as ações do consumidor. Imagine conseguir impactar um cliente que passa em frente a uma loja de café, com um banner convidando-o para conhecer o estabelecimento ou oferecendo uma condição especial? Ferramentas para isso já estão sendo utilizadas por algumas empresas.

Aplicativos Móveis
Os aplicativos móveis são bem recebidos pelo público, pois tornam possível a utilização de recursos gráficos e de interface tornando o uso mais fluido e rápido para o usuário. Podem ser usados em campanhas institucionais ou como ferramenta para simplificar a experiência de compra e navegação por lojas online.

Comunicação direta e personalizada;
São utilizadas atualmente inúmeras ferramentas de e-mail marketing e canais de comunicação com cliente, mas com a evolução do mobile e os olhares se voltando para peças com design responsivo e amigáveis ao tamanho das telas de celulares e tablets. O mobile marketing nos ajuda a chegar mais perto de nossos consumidores através de publicidade focada e peças personalizadas com nome, local e até informações pessoais.

Continue lendo o artigo »

Receba nossas novidades

Receba dicas e novidades diretamente em seu e-mail.

Categorias

Últimos Posts