iPoomWeb Agência Digital

Blog - Mercado

E-commerce brasileiro deve crescer 18% e faturar R$ 56,8 bilhões em 2016, prevê ABComm

Publicado em 12.01.2016 às 15:45 | Postado em: Mercado | Fonte:
Compartilhe:

Em 2016, o e-commerce nacional deve crescer 18% em relação a 2015 e faturar R$ 56,8 bilhões, de acordo com a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico). O ano deve registrar 190,9 milhões de pedidos nas lojas virtuais, com um ticket médio de R$ 298.

As compras via aparelhos portáteis devem representar 30% do total de pedidos, ante 20% em 2015, o que torna o mobile ainda mais importante para os varejistas brasileiros. A participação das PMEs na receita geral também deve aumentar, atingindo a marca de 22,1% este ano.

O presidente da ABComm, Mauricio Salvador, comenta que a conveniência do consumo online será o grande motor desse crescimento: “As facilidades oferecidas pelos varejistas virtuais, como promoções e preços baixos, seguem como atrativos para os consumidores, projetando um crescimento que nem mesmo a crise econômica no Brasil deve impedir”.

Em 2015, o setor cresceu 22% em relação ao ano anterior e obteve um faturamento de R$ 48,2 bilhões. O ano fechou com 155,5 milhões de pedidos e um ticket médio de R$ 310.

Pensando nisso, gostaríamos de lembrar você que a agência iPoomWeb tem uma plataforma própria de e-commerce para oferecer todo o suporte necessário aos nossos clientes, a CRIAR Loja Virtual.

Fizemos um eBook de apresentação da CRIAR Loja Virtual e gostaríamos de compartilhar com vocês, se você desejar baixar o e-book basta clicar no botão abaixo.

botão eBook

Esperamos tê-lo ajudado a esclarecer mais sobre a nossa plataforma e-commerce, para esclarecer dúvidas a respeito da plataforma entre em contato com a nossa equipe.


Equipe iPoomWeb.

Continue lendo o artigo »

Assessoria de imprensa nas redes sociais

Publicado em 06.01.2016 às 11:37 | Postado em: Mercado | Fonte: guiadeecommerce.com.br
Compartilhe:

Em um mundo onde a informação flui de forma frenética, o papel da assessoria de imprensa nas redes sociais ganha cada vez mais destaque e lança aos profissionais de relações públicas, um desafio que é se adaptar a esse novo canal.

Seja para fins corporativos ou pessoais, o fato é que nenhuma marca ou personalidade pública pode prescindir de um bom trabalho de comunicação através das mídias sociais que aos poucos vai tomando o lugar da mídia tradicional como jornais e revistas.

Esse é um dos motivos para a assessoria de imprensa nas redes sociais estar tendo uma procura tão acentuada nos últimos tempos. O grande problema no mercado hoje em dia é justamente encontrar profissionais realmente qualificados nesta área.

Qual é o objetivo de uma assessoria de imprensa nas redes sociais

O objetivo principal de uma assessoria de imprensa nas mídias sociais é conseguir exposição para marca, produto ou serviço e ao mesmo tempo criar pontos de contato com os consumidores.

Repara que uma coisa não implica necessariamente na outra. Medir os resultados de uma ação em mídias sociais somente pela quantidade de publicações conseguida lembra bastante o critério de centimetragem, utilizado com métrica de resultado na assessoria de imprensa convencional.

A publicação de um press release em um blog, por exemplo, precisa gerar engajamento através de comentários ou outras ações dos leitores, como Curtidas no Facebook ou compartilhamentos em outras mídias sociais. Número de publicações, definitivamente não é métrica de desempenho de uma assessoria de imprensa nas redes sociais.

Preparando o caminho

O trabalho de divulgação de uma marca através das redes sociais é revestido de uma série de ações que antecedem a divulgação em si. Em primeiro lugar precisamos verificar em que estágio estão as mídias da marca ou pessoa pública e o que vem sendo desenvolvido.

A partir desse ponto é que entra a parte técnica da assessoria de imprensa nas redes sociais, verificando se os canais estão devidamente configurados e integrados com outros sistemas como o de avaliação de relevância da presenta online.

Identificando o público-alvo

Assessoria de imprensa nas redes sociaisFeito isso, é hora de pensarmos na elaboração da Persona de Marketing que caracteriza o público que desejamos impactar. É quando lançamos mão de ferramentas de análise de público para definir o perfil do consumidor.

Feito isso, um bom trabalho de assessoria de imprensa nas mídias sociais busca identificar os melhores canais para atingir este público. Dependendo do resultado da Persona de Marketing que criamos, alguns canais terão maior ou menor impacto.

Como exemplo, digamos que você esteja trabalhando para uma empresa especializada em sistemas de segurança digital. Não faz muito sentido investir pesado em Facebook, porque o tema é extremamente técnico, e esse não é o tipo de coisa que as pessoas buscam no Facebook.

Por outro lado, o LinkedIn e blogs especializados em criptografia de dados e segurança digital podem render uma ótima repercussão. É tudo uma questão de adequação do conteúdo ao público.

O grande erro das assessorias de imprensa nas mídias sociais

Quando falamos em marketing nas mídias sociais, estamos falando basicamente da criação de pontos de relacionamento e engajamento com o público que desejamos atingir. Dessa forma, fica muito bem desenhado o conteúdo a ser veiculado. Algo que agregue valor ao dia a dia das pessoas.

O problema é que a maioria das agências de assessoria de imprensa, ao se aventurarem no mundo online, não adequam nem os métodos e nem as métricas de desempenho, se limitando a trazer para o mundo online, toda a linha de trabalho que tinham, por exemplo, em jornais e revistas no mundo físico. Resultado: A coisa não funciona.

Outro erro muito comum é não alinhar as ações nas mídias sociais com outras dimensões do marketing digital, como o marketing de busca, por exemplo. Sabemos que as mídias sociais são grandes aliadas do SEO, mas nem sempre esse benefício é explorado pelas assessoria de imprensa online.

O trabalho de assessoria de imprensa na Internet envolve muito mais do que a simples publicação de postagens em perfis ou blogs. Um trabalho realmente profissional, como o que o mercado exige hoje em dia, requer conhecimentos técnicos que vão além de uma boa redação e rede de contatos.

Continue lendo o artigo »

Roupas lideram novamente a intenção de compra para o Natal de 2015, aponta o Meseems

Publicado em 15.12.2015 às 14:40 | Postado em: Mercado | Fonte: http://ecommercenews.com.br/
Compartilhe:

O MeSeems, especializado em pesquisas online em tempo real, realizou levantamento com 3419 pessoas, de todas as regiões do País, que aponta a intenção de compras para o Natal. De acordo com o estudo, 91% dos respondentes irão comemorar o Natal. Em relação à troca de presentes, 70% dos respondentes pretendem presentear alguém esse ano, em comparação com 77%, segundo a pesquisa de Natal feita no ano passado. Os pais lideram a lista com 70% da intenção, seguidos de namorados (as) e irmãos (37%), marido/esposa (32%), e filhos (29%). Cerca de 29% responderam que irão presentear a si próprio.

Acerca dos tipos de presentes, a pesquisa destacou que as roupas, assim como no ano anterior, continuam sendo o objeto de desejo dos entrevistados, com 64% da intenção, 4% a mais em relação a 2014. Os brinquedos aparecem em segundo lugar com 36%, seguidos de acessórios – carteiras, cintos e bolsas – (31%) e calçados (29%). Eletrônicos em geral aparecem com 11%.

Quando perguntados sobre o local onde devem fazer suas compras, 72% responderam em lojas de shopping centers, seguido de lojas online (52%) e lojas de rua (45%). Cerca de 12% pretende comprar presentes no camelô.

Em relação aos gastos, 31% disseram que devem investir entre R$ 101 e R$ 300, 23% estimam pagar até R$ 100, e 19% entre R$ 301 e R$ 500. Cerca de 11% pretendem desembolsar mais que R$ 900. Quanto às formas de pagamento, a grande maioria dos consumidores (57%) pagará suas compras em dinheiro. Em seguida aparece o cartão de crédito, com 53% e débito (37,5%). Somente 2% dos entrevistados utilizará cheques ou outra forma de pagamento para quitar suas compras.

Dos usuários que não pretendem fazer compras para o Natal, 72% responderam que estão sem dinheiro, 35% estão fazendo economia e 8% não gostam de dar presentes.

A pesquisa aponta também que 90% dos entrevistados vão comemorar o Natal com uma ceia. Entre os produtos que estarão presente às mesas, peru – chester e tender lideram com 77%, seguido de panetone e outros bolos (75%), salada (70%), sorvetes, mouses ou tortas (65%), frutas frescas (64%) e massas com 39%.

Continue lendo o artigo »

Como um bom conteúdo digital pode impulsionar as suas vendas?

Publicado em 03.11.2015 às 09:25 | Postado em: Mercado | Fonte: http://ecommercenews.com.br/
Compartilhe:

Seja você um varejista ou uma indústria, vale ressaltar que o perfil do e-consumidor vem se alterando ano após ano e com essas mudanças a forma de expor os seus produtos também deveria seguir a mesma linha, o que em grande maioria dos casos não se faz.

Se analisarmos os principais sites varejistas do mercado, a forma de apresentação dos produtos não se altera e o custo da venda em um ambiente online vem aumentando cada vez mais, basta reparar na guerra de preços entre elas.

Contudo o e-consumidor necessita de algo mais, não basta ter o melhor preço, o melhor serviço ou o melhor produto. Para conquistar o e-consumidor é necessário entregar a ele mais informação de qualidade, com conteúdos relevantes e complementares em vários canais digitais de forma a criar um diferencial competitivo promovendo uma melhor experiência de compra e ainda é capaz de melhorar o posicionamento de sua loja online nos mecanismos de busca, atraindo mais visitas orgânicas a sua página e consequentemente aumentando a sua receita.

Apenas para contextualizar tal mudança gostaria de compartilhar duas imagens que expressão como mudou o habito dos consumidores em geral.

1    2

A imagem 1 demonstra a atenção do consumidor apenas em uma forma de comunicação, onde a mesma apresenta de forma imposta e direta propagandas, anúncios e conteúdos que em vários aspectos não nos interessam, mas como não tínhamos opção aceitávamos.

A imagem 2 por sua vez demonstra que todos os membros da família estão conectados em algum dispositivo tecnológico, certamente o conteúdo para entreter esta família é muito mais relevante para a necessidade de cada um, ou seja, cada um dos membros identificados por sua faixa etária, busca o seu conteúdo relevante, de forma a garantir uma melhor experiencia.

Agora que entendemos a necessidade de se ter um bom conteúdo, vamos entender como fazê-lo para impulsionar as suas vendas.

1 – Identifique seu público-alvo

Antes de criar qualquer conteúdo, é preciso identificar o seu público-alvo. Identificadas essas pessoas, você deverá atrai-las para o seu canal de comunicação.

Por exemplo, o público de gosta de Comic Con quer atrair pessoas interessadas em quadrinhos e nos personagens de super heróis.

Uma dica para identificar seu público é usar o Google Trends, uma ferramenta eficaz para explorar tendências e palavras-chaves relacionadas que podem ser pesquisadas pelo seu publico.

Ao compreender os termos relacionados ao conteúdo do seus canais digitais, você poderá criar um conteúdo mais relevante para seu público, levando mais pessoas a encontrar a sua página web.

2 – Produza conteúdo relevante

O segredo para produzir conteúdo relevante é criar a melhor experiência possível para seu público com um conteúdo original e de alta qualidade. Se as pessoas considerarem sua comunicação útil e diferenciada, elas provavelmente retornarão ou vincularão seu conteúdo ao de seus interesses. Isso poderá ajudar a atrair mais pessoas para seu site ao longo do tempo.

À medida que você começar a criar conteúdo, verifique se a comunicação é:

Útil e informativa: se você lançar o site de um restaurante, poderá incluir a localização, horário de funcionamento, informações de contato, menu, carta de vinhos, um blog para compartilhar futuros eventos e fotos, um aplicativo mobile para criar um engajamento com o estabelecimento.

Mais valiosa e útil que outros sites: se você escrever sobre como se maquiar para uma festa a noite, seu artigo deverá fornecer mais valor ou um ponto de vista diferente dos inúmeros artigos na Web sobre tutorial de maquiagem.

Autoridade reconhecida: mostre a credibilidade da sua comunicação e do seu conteúdo web usando pesquisas originais, citações, links, avaliações e depoimentos. Elementos como uma biografia do autor ou depoimentos de clientes reais podem aumentar a confiabilidade e a reputação do canal online.

Alta qualidade: o seu conteúdo web deve ser único, específico e de alta qualidade. Ele não deve ser produzido em massa nem exibido em um grande número de sites. Tenha em mente que seu conteúdo deve ser criado principalmente para proporcionar uma boa experiência aos visitantes.

Atraente: realce sua comunicação online com o uso de imagens dos seus produtos, da equipe ou de si mesmo. Os visitantes não devem se distrair com erros factuais, de ortografia ou de estilo. Um número excessivo de anúncios também poderá distrair os visitantes. Para atrair os visitantes, interaja com eles por meio de atualizações regulares, caixas de comentários ou widgets de mídia social.

Tenha cuidado com o que possa deixar os visitantes desconfiados ou fazer com que eles deixem o site:

  • Erros como links quebrados ou informações incorretas
  • Erros de gramática ou de ortografia
  • Quantidade excessiva de anúncios
  • Spam como comentários ou fóruns

3 – Diversifique seu conteúdo

Vídeos são mais atrativos para converter seus produtos

De acordo com pesquisa realizada pela E-tailing Group, páginas com vídeos apresentam uma taxa de conversão 30% maior do que páginas que não possuem esse conteúdo adicional. Outro dado interessante é que 52% dos e-consumidores se tornam mais seguros após assistirem vídeos sobre o produto antes da aquisição.

O estudo também revelou que a “66% dos usuários no YouTube e 57% do Facebook, visualizaram ao menos um vídeo sobre bens de consumo dentro destas plataformas”.

É nítido então que ter vídeos no site da sua empresa aumenta consideravelmente as vendas e melhora as relações com os seus e-consumidores. Mas para um efeito mais qualitativo, não copie vídeos, isto é, não insira materiais produzidos de outros produtores – a não ser muito relacionados. Os resultados são melhores se a sua empresa oferecer vídeos exclusivos e bem elaborados para tirar todas as dúvidas dos clientes, sempre visando o engajamento da sua marca.

Continue lendo o artigo »

Saiba quais são as principais armadilhas em um projeto de e-commerce

Publicado em 14.10.2015 às 10:50 | Postado em: Mercado | Fonte: guiadeecommerce.com.br
Compartilhe:

Muita gente fracassa em um projeto de e-commerce justamente por não conhecer as diversas armadilhas que existem no caminho de quem deseja se lançar no mundo do varejo online.

Essas armadilhas do e-commerce aparecem em todas as fases e não apenas na etapa de planejamento como também acreditam muitos empreendedores digitais.

Para poder dar uma ideia dessas armadilhas do e-commerce, resolvemos listar alguns dos principais pontos a serem observados nesse processo.

Obviamente, em um único artigo não podemos cobrir o assunto em sua totalidade, mas pelo menos os principais pontos podemos abordar.

 

Falta de planejamento é uma das principais armadilhas do e-commerce

Sem um planejamento e análise do cenário em que se deseja implementar o e-commerce você estará navegando sem rumo e sem conhecer as características do terreno. É uma das principais armadilhas do e-commerce para quem está iniciando, por isso, pense seriamente em elaborar um plano de negócio para o seu e-commerce.

Mix de produtos muito abrangente

No comércio eletrônico, operar em um nicho de mercado é um dos segredos para o sucesso de pequenos e médios empreendedores. Por isso, procure encontrar um nicho de mercado em que você possua vantagens comparativas e crie um diferencial nesse mercado. Tentar concorrer com os grandes players como Submarino, não faz o menor sentido, pois a estrutura necessária é grande e complexa demais para quem está iniciando.

Improviso e amadorismo

Loja virtual desenvolvida pelo “sobrinho que mexe com computador” e administrada pela “menina da contabilidade que tem MSN” é simplesmente suicídio empresarial.
A qualificação profissional é essencial no ramo do comércio eletrônico. Além da manutenção da plataforma de e-commerce você terá toda a parte de marketing para gerenciar, e isso so pode ser feito por gente capacitada.

Falha no marketing digital

O fundador do Yahoo, Jerry Yang, já dizia, um site sem divulgação é como um Outdoor no porão, ninguém vê.

Se a sua loja não consegue ser encontrada, você não venderá. Faça um planejamento detalhado das suas estratégias de marketing digital e monitore diariamente o desempenho dessas campanhas.

Use e abuse de SEO, links patrocinados e marketing nas mídias sociais. Seja um ponto de referência no seu setor através da criação de um blog para sua loja virtual. Acorde e durma pensando no seu marketing.

Erros de Planejamento Logístico

Essa é talvez a parte mais sensível de um e-commerce e responsável por mais de 70% das reclamações em relação a lojas virtuais. Estude e detalhe minuciosamente todo o seu processo de logística não só de entrega como também de aquisição e reversa.

Identificar possíveis pontos de estrangulamento nesse processo pode valer muito para evitar um Fail em termos de entregas. O case das Lojas Americanas está ai para comprovar essa posição. Loja virtual tem que aparecer nas páginas do Google e não nas do Procon e Reclame Aqui.

Continue lendo o artigo »

Receba nossas novidades

Receba dicas e novidades diretamente em seu e-mail.

Categorias

Últimos Posts